Archive for the ‘Olhar em Manaus’ Category

Risco na floresta

maio 15, 2010

Sobrevoar a Amazônia é sempre uma oportunidade de encontrar muita beleza no decorrer do caminho. Se deparar com um relâmpago, não deixa de ser uma delas. Essa foi quando voltava do município de Tabatinga, fronteira com a Colômbia, extremo oeste do Amazonas.

Anúncios

Voltando da escola

março 13, 2010

Voltando pra casa

Foto tirada no Distrito de PuruPuru, no município de Careiro Castanho, a 81,5 Km de Manaus. Crianças aguardando o momento de saída do barco escolar que as levará de volta pra casa.

Ruas de Manaus – Turismo de Aventura

março 6, 2010

Parque das Laranjeiras, ruas sem atenção pública

Por Denys Cruz

Motorizado ou não, o cidadão manauara tem passado por apuros diários ao transitar em diversas vias da cidade. Lamentável, mas o que se percebe cada vez mais é a proliferação deste problema de responsabilidade pública, onde os que deveriam buscar a resolução rápida de forma preventiva, preferem aguardar o agravamento dos buracos das vias. Em um momento pré-eleitoral, com candidatos preocupados em colocar seus nomes na “mente” do eleitor por meio de projetos e declarações polêmicas, crateras como essa, da rua Marquês de Tamandaré, em frente ao condomínio São Judas Tadeu, no Parque das laranjeiras, tão cedo merecerá a devida atenção dos que são direta ou indiretamente responsáveis do executivo. Criei uma relação particular com este pequeno problema, que se equipara a milhares de outros espalhados por nossas ruas. Vou continuar vendo até onde este buraco vai me levar. Quem sabe, consigo convencer o Ministério do Turismo a inserir esta localidade em uma das rotas do Turismo de Aventura do Norte do País para assim justificar a permanência da abençoada lama que nos encharca diariamente por estas bandas.

Fotografia, arte eterna

janeiro 8, 2010

Município de Presidente Figueiredo no estado do Amazonas

 

Hoje é o dia do fotógrafo, em meio as dúvidas, pois há registros de comemorações nos dias 06 e 07. Porém no dia 19/08/1839 a fotografia foi anunciada oficialmente em Paris. E nesta data, de agosto, comemora-se o Dia Mundial da Fotografia. Este dia de janeiro foi escolhido para homenagear não só os fotógrafos, profissionais, como também os amadores, juntamente com o resultado de seus trabalhos: a fotografia. No dia 08 de janeiro, o astrônomo John Frederick William Herschel (1792-1871) teria usado em uma carta, pela primeira vez, a palavra “fotografia” para designar o ato de se “escrever com luz”.
O princípio óptico do aparelho fotográfico, porém, já havia sido descoberto por Leonardo da Vinci, três séculos antes da primeira fotografia, quando ele descreveu sua câmara escura. Esse fato foi divulgado por volta de 1545. Mesmo assim, ficou em destaque o nome de Giovanni Battista, devido à clara descrição de um equipamento fotográfico, em 1558.
Aos fotógrafos de todo o país, a nossa homenagem.

Olhar de esperança

outubro 19, 2009
Transporte público em Manaus

Transporte público em Manaus

O olhar da pequena garota em um dos transportes públicos em Manaus, dá idéia do que muito necessita ser feito para melhoria da coletividade.

Sonho de infância

outubro 19, 2009
Aeronave surpreende por sua força

Aeronave surpreende por sua força

Aprendi com o autor do livro “A lição final”, Randy Pausch, sobre a importância de se realizar os sonhos de infância antes que não haja mais tempo para fazê-lo .  Voar em uma poderosa aeronave Black Hawk foi um prazer que tive há alguns dias e um desses grandes sonhos. Convidado para uma cobertura fotográfica,  a grandessíssima oportunidade de conhecer de perto um dos equipamentos responsáveis pela proteção da região amazônica foi, sem dúvida, gratificante.

Momento da decolagem

Momento da decolagem

Farinha nossa de cada dia

setembro 19, 2009
Produto presente no prato da maioria dos Amazonenses

Produto presente no prato da maioria dos Amazonenses - Foto: Denys Cruz

Por Denys Cruz

O cultivo e a manipulação da mandioca, iniciada há mais de 3.000 anos, é, sem dúvida, uma das maiores heranças da civilização Pré-colombiana. A descoberta pelos indígenas, da manipulação para produção de alimentos, fez desse produto uma referência na composição do prato do amazonense. Estive no município de Manaquiri (60 km de Manaus) e pude ver de perto o vai-e-vem das canoas com as sacas resultantes do cultivo da mandioca: a farinha. Por ser um produto pronto para ser consumido, transportado e armazenado, este grão influenciou grandemente os destinos de diversos povos que fizeram dela, base econômica em sua sociedade.

Apesar de ser componente importante para alimentação no Amazonas, o seu valor precisa ser correspondido adequadamente em termos de apoio para o segmento dessa cultura, por meio de incentivos maiores para melhoramento e escoamento de uma produção tão procurada. Digo isso porque pude acompanhar o trabalho de Jairo Santos, durante o preparo da farinha. “Já está tudo vendido. A procura é grande”, disse. Jairo é um dos produtores de mandioca da região do Lago do Timbó, em Manaquiri, e dedica grande parte de seu tempo, na logística de sua produção.

Chegando a compor, muitas vezes, o café da manhã, o almoço e o jantar de milhares de famílias, temos a certeza de que sua importância precisa ser considerada por meio de políticas públicas mais eficazes, considerando, dentre diversos aspectos, a análise do valor final ao consumidor e a implantação de mecanização no processo. O primeiro favorece o comprador final e o último traz uma melhor qualidade de vida para quem, por horas a fio, em altas temperaturas na beira do forno, produz esse tão saboroso produto. 

 

Lago do Tmbó em Manaquiri - Foto: Denys Cruz

Lago do Timbó em Manaquiri - Foto: Denys Cruz

 

Basquete de Rua revela talentos

setembro 12, 2009
Equipe do São José vence competição

Equipe do São José vence competição

Por Denys Cruz

Jogadores de diversos bairros, idades, pesos e tamanho, juntos num só lugar. Foi o que vi na 1ª. Copa Cidade de Manaus de Basquete de Rua promovido no último sábado, dia 12, pela prefeitura da cidade, que reuniu mais de 15 equipes em uma competição realizada no Parque dos Bilhares, zona Centro Sul. Divididos nas modalidades Infantil, Juvenil e Master, os competidores demonstraram possuir muita técnica.  Com nomes bem diferentes, ‘Filhos do Demo’, ‘Blue Monsters’ e ‘Oasis’  estiveram entre as equipes  do torneio, que contou também com alunos das escolas públicas e particulares da capital.

Ao som do melhor rap americano, com lances bem disputados, enterradas e chutes de 3 pontos, a equipe ‘Penafort’, da Escola Estadual Ernesto Penafort, do bairro do São José, disputou a final contra os integrantes da escola particular ‘La Salle’.  Com muita garra e habilidade, Alan Erick, 16, Luciano Vitorino, 16 e Paulo Barbosa, 17, demonstraram que entendem do esporte. A equipe ‘Penafort’, foi a grande vencedora.  Com um placar apertado de 10 x 9, com lances típicos dos grandes da NBA,  a ‘Penafort’ conseguiu manter o rítmo e garantiram a vitória sobre o ‘La Salle’. Erick, líder do grupo, ressaltou o valor dos professores da Escola e o incentivo dos amigos. “Somos resultado de um trabalho de uma escola pública em Manaus e vencedores. Viemos de um 2º lugar no Peru, nas olimpíadas esportivas da Amazônia e aqui garantimos a vitória. Quero agradecer ao nosso professor Sandro, que muitas vezes nos apoiou. Que venham as próximas”, disse. “Tenho como inspiração o jogador Magic Johnson e sei que vamos chegar ao topo”, completou Erick. Esperamos apenas que o apoio e o acompanhamento aos novos vencedores seja intensificado para que todos nós possamos ‘festejar’ vitórias como esta mais vezes.

Lances do jogo – Fotos Denys Cruz

Capitã da equipe, Alan Erick, durante jogo

Capitão da equipe, Alan Erick, durante jogo

 

Paulo Barbosa fez boas assistências durante a partida

Paulo Barbosa fez boas assistências durante a partida

 

Luciano Vitorino, integrante da equipe Penaford

Luciano Vitorino, integrante da equipe Penafort

 

Alan Erick faz excelente passe durante jogo contra La Salle

Alan Erick faz excelente passe durante jogo contra La Salle

Manauara e o civismo

setembro 9, 2009

O civismo e o amor do manauara

Por Denys Cruz

A multicultura manauara e o amor que este povo expressa por sua terra, deixa claro ao restante do país de que somos um povo que ‘morre’ de amores por nossa Manaus. Diferente do que escreveu Leandro Humberto, no link http://anivelde.org/thepompeiatimes/2009/08/19/manaus-e-um-erro.htm falando sobre uma cidade suja e mal administrada, chegando até a não indicá-la a possíveis visitantes, ressalto que Manaus é maior do que toda e qualquer opinião pequena e injusta sobre ela.

Em parte, o blogueiro tem razão. Estamos com problemas sérios no âmbito do transporte público. Quem desfruta do ‘serviço’ sabe quão distante estamos de uma cidade perfeitamente trafegável, sob a ótica dos que são, de fato, usuários dos coletivos da capital.  Seguindo esta linha de falhas graves, entramos na parte de saneamento básico, falta de acesso a água potável e outras deficiências de políticas públicas, que percebemos ser este um assunto de redação muito parecida em todo o país.  

Sem entrar em detalhes culturais riquíssimos e que já são sabidos por todos, Manaus, que manifesta uma cultura completamente diferenciada e rica, abarcando em harmonia a todos que aqui chegam, merece, acima de tudo, respeito. Até nosso modo de expressar o civismo e o amor a pátria também é único. Faço questão de destacar o patriotismo que vi no último dia 07 de setembro. As palmas e gritos das mais de 80 mil pessoas que estiveram no sambódromo para presenciar o desfile militar, deixaram claro o interesse da população em demonstrar o civismo do manauara por seu país, confirmando tamanho amor à pátria associado à alegria de pertencer a uma terra tão rica em simpatia.

Leandro, falta apenas o nosso país conhecer mais sobre o que acontece na cidade mais importante da região norte. Quem toma conhecimento de nossa história percebe o grau de relevância social que exercemos sobre esta nação. Deixo aos amigos a imagem capturada de um menino, que durante o desfile militar em Manaus, contempla a passagem dos helicópteros do exército brasileiro.